Imprimir Post

Programação Orientada a Objetos com C# (Parte 1) – Introdução

Resumo:

O objetivo desta série é apresentar a Programação Orientada a Objetos, desbravando os diferentes conceitos e técnicas que a compõe. Além disso, é importante ressaltar que este assunto terá como base a Linguagem C#.

Palavras-chaves:

Programação, Orientada, Objetos,  Estados, Comportamentos, Encapsulamento.

Texto:

Definição

A Orientação a Objetos é um paradigma de desenvolvimento de software, onde Objeto é uma abstração de elementos do mundo real.

Programação Orientada a Objetos - Relembre - Link Histórico Orientação a Objetos

Programação Orientada a Objetos - Você Sabia - Link Orientação a Objetos Paradigma

Elementos do Mundo Real

Em um sistema de transporte metropolitano, por exemplo, existem os Objetos: metrô, passageiros, maquinistas, bancos, placas, funcionários, bilhetes, entre outros.

Formato de um Objeto

Em geral, verifica-se em um Objeto, a presença dos chamados: Estados e Comportamentos.

  • Estados: são as características dos objetos determinadas através de Variáveis.
  • Comportamentos: são as ações dos objetos determinadas através de Métodos.

Voltando a um dos exemplos do sistema de transporte metropolitano, tem-se o metrô. Este é um Objeto que contempla alguns estados e comportamentos como por exemplo:

Programação Orientada a Objetos - Metrô (Objeto) - Estados x Comportamentos

Metrô (Objeto) – Estados x Comportamentos

Relação entre mais de um Objeto

Objetos podem comunicar-se entre si, esta comunicação é realizada quando um primeiro Objeto solicita que um segundo Objeto execute um de seus métodos. Neste momento ocorre um envio de mensagem. Juntamente a um envio de mensagem, podem ocorrer passagens de parâmetros entre os métodos dos Objetos, estabelecendo com esta comunicação, uma troca de informações.

Proteção de acesso ao Estado de um Objeto

Lembrando que Estados são as características dos objetos e Comportamentos são as ações dos objetos, é possível envolver uma variável do objeto em determinado método do objeto, garantindo que a modificação desta variável seja feita não diretamente e sim passando primeiramente pelo método que a envolve, este método pode ser considerado uma espécie de guardião da variável do objeto, prática conhecida como encapsulamento.

Conceitos Indispensáveis da Programação Orientada a Objetos

Além das explicações iniciais, existem outros conceitos essenciais na Programação Orientada a Objetos, são estes:

  • Classe;
  • Encapsulamento;
  • Herança;
  • Polimorfismo;
  • Interface;
  • Namespace.

Considerações Finais:

Esta publicação visa o básico com a definição de Orientação a Objetos, sua formação e as capacidades em sua utilização.

É importante ressaltar que, a medida que os posts foram evoluindo, com apresentações teóricas somadas as práticas, a tendência é que o leitor vá sanando suas dúvidas e dificuldades de entendimento.

Na próxima publicação, segunda parte da série: Programação Orientada a objetos com C#, será apresentado o conceito Classe entre outros aspectos relevantes a este assunto.

Referências Bibliográficas:

As referências bibliográficas serão apresentadas no último post desta série.

Sobre o autor

Thiago Richard Vanicore

Thiago Richard Vanicore formou-se em análise e desenvolvimento de sistemas, possui certificação ITIL Foundation V2 e entre seus conhecimentos estão: ASP .Net (WebForms/MVC5/Web API) C#, HTML5, Html/XHtml, CSS3, JQuery, JQuey Mobile, JavaScript, Xml, Ajax, Json, Microsoft SqlServer, MySql, Firebird, Azure, Visual Studio Online, Scrum, UML, CRM, Quality Assurance, CTI (Computer Telephony Integration) MPSBR (Melhoria de Processos do Software Brasileiro).

Link permanente para este artigo: http://linksinergia.com.br/2014/12/01/programacao-orientada-a-objetos-com-c/