Imprimir Post

Gerenciamento de Projetos basedo no PMBOK – Gerenciamento do Escopo do Projeto – Parte 5.2

Resumo:

Apresentar ao leitor o exemplo de criação de uma EAP, bem como um exemplo de dicionário de EAP.

Palavras-chaves:

Criar, EAP, Dicionário, Projeto, Gerenciamento.

Texto:

Caros leitores,

Dando continuidade à série de postagens que abordam os conhecimentos sobre gerenciamento do escopo do projeto, mais especificamente ao processo criar EAP, hoje será apresentado um modelo básico de como pode ser criada uma EAP e um modelo simples de um dicionário de EAP.

Vale lembrar, caro leitor, que a EAP (Estrutura Analítica de Projeto) nada mais é do que um mapa visual que possibilita ao gerente do projeto, equipe de gerenciamento do projeto e partes interessadas visualizar a organização deste projeto em partes menores, chamadas pacotes de trabalho.

RLMB_GEP_5.2

Como apresentado na postagem anterior, que tem seu link disponível acima, um projeto pode ser grande e complexo, bem como apresentar diversas entregas e que tenha muitas atividades a serem executadas, assim sendo, para gerenciar melhor este projeto, existe um processo que visa decompor o escopo do projeto em partes menores, a fim de torná-lo melhor gerenciável, de melhor entendimento as partes, entre outros. Este processo consiste, exatamente, no processo criar EAP.

O processo criar EAP, basicamente possui uma única atividade, engana-se que isto o torna mais simples, ou menos importante, pois a principal atividade do processo é decompor o escopo do projeto em partes menores, até que se possa ter uma visão clara de todo trabalho que o projeto deverá executar, nem mais, nem menos.

Para que isto possa ficar mais claro na cabeça do leitor, pode-se pensar na EAP como um organograma do projeto, pois ele irá decompor o escopo do projeto em fases, sub-fases, se houverem, e em pacotes de trabalho. Uma técnica comumente adotada pelos gerentes de projeto é que o pacote de trabalho tenha entre 8 horas e 80 horas de trabalho. Isto deve-se ao fato de que quanto menor for o pacote de trabalho, melhor será seu gerenciamento, porém maior será o esforço para planejar este projeto.

Criar Estrutura Analítica do Projeto (EAP) - Exemplo - Link Sinergia

Exemplo de EAP

A fim de colocar um exemplo para o leitor, vamos criar um projeto fictício. Imagine leitor um projeto simples, neste caso a reforma de um banheiro. Abaixo apresenta-se um cronograma simples criado pelo autor.

Criar Estrutura Analítica do Projeto (EAP) - Exemplo Cronograma

Exemplo de Cronograma

Atente-se, caro leitor, o cronograma acima foi criado como mero exemplo. O objetivo do autor ainda não é explanar o conteúdo das atividades, tempo, recursos, entre outros. O cronograma acima somente servirá de base para visualização de uma EAP.

Uma vez entendido, abaixo apresenta-se a EAP do cronograma acima citado.

Criar Estrutura Analítica do Projeto (EAP) - Exemplo EAP Obra

EAP do Cronograma

Note, caro leitor, que conforme o autor já abordou, a EAP nada mais é do que um mapa visual do projeto. Conforme dito anteriormente, ele não é considerado, ao menos não pelo autor desta postagem, como fundamental para o planejamento do projeto, mas é impossível negar o considerável ganho ao planejar o projeto e ao visualizar as atividades. Este ganho se reflete na redução de erros de planejamento, uma vez que ao trabalhar com o modelo visual o gerente de projeto e a equipe de gerenciamento de projeto conseguem avaliar se todas as atividades necessárias estão incluídas, torna a compreensão do projeto muito mais fácil, entre outros ganhos.

Uma vez apresentado uma estrutura básica de uma EAP, deve-se passar ao dicionário da EAP. Como apresentado na postagem anterior, o dicionário da EAP fornece informações sobre as entregas, atividades e agendamento de cada componente da EAP, e é considerado um documento de suporte à EAP. Pode-se entender como um documento complementar, pois uma vez que a EAP é um mapa visual, o dicionário da EAP pode ser considerado um meio de entender, mais profundamente, o que está contido na EAP.

Abaixo apresenta-se um modelo de dicionário de EAP. Vale ressaltar que este tipo de documento pode variar. Se o leitor pesquisar no Google, por exemplo, irá encontrar uma grande quantidade de modelos.

Criar Estrutura Analítica do Projeto (EAP) - Exemplo Dicionário da EAP

Exemplo do dicionário de EAP

Caro leitor, existe uma série de ferramentas que podem ser utilizadas para criar cronogramas, por exemplo, Microsoft Project, Primavera, Excel, entre outras. Há também uma série de ferramentas que possibilitam a criação de uma EAP, como por exemplo o WBS Chart Pro, ferramenta utilizada para criar as EAPs apresentadas. Na opinião do autor, não existe ferramenta melhor ou pior, existem ferramentas com características diferentes que podem ou não agradar quem utiliza. O autor desta série de postagem, considera a WBS Chart Pro uma boa opção, pois possui fácil integração com o Microsoft Project, bem como possui uma interface bem amigável.

Considerações finais:

Caros leitores, verificou-se nesta postagem o exemplo claro de uma EAP, bem como de um dicionário de EAP. Entende o autor que, por mais que os exemplos sejam simplórios, estes exemplos são o suficiente para que os leitores, independentemente do nível de conhecimento em gerenciamento de projeto, possam entender claramente a ideia proposta.

Referências Bibliográficas:

Não há referências.

Sobre o autor

Daniel Teran Duarte

Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração. Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, com destaque para as seguintes: Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração.

Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, sendo estas: PMP – Project Management Professional; PRINCE2® Practitioner; PSM I – Professional Scrum Master I; DEVOPS Master; HCMP® 3G Expert Professional; MCP - Microsoft Project 2013; ITIL V3 Expert; ISO 20.000 Consultant Manager; HDI SCM - Support Center Manager; Cobit; ISO 9001:2015 Auditor Líder; ISO 22301:2012 Auditor Líder.

Para conhecer mais sobre Daniel Teran Duarte, visite o perfil no Linkedin ou encaminhe um e-mail.

Link permanente para este artigo: http://linksinergia.com.br/2015/02/23/gerenciamento-de-projetos-basedo-no-pmbok-gerenciamento-do-escopo-do-projeto-parte-5-2/