Imprimir Post

Gerenciamento de Projetos baseados no PMBOK – Gerenciamento do Escopo do Projeto – Parte 6

Resumo:

Apresentar ao leitor o processo: validar escopo.

Palavras-chaves:

Validar, Escopo, Processo, Entrega, Projeto, Qualidade.

Texto:

Caros leitores,

Dando continuidade à série de postagens que abordam a área de conhecimento gerenciamento de escopo do projeto, apresentada pelo PMBOK, hoje será apresentado o processo validar escopo.

O processo validar escopo tem por objetivo obter o aceite formal por parte do cliente ou do patrocinador para as entregas realizadas pelo projeto. Não se trata de um processo grande ou complicado, mas sim um processo fundamental. Isto deve-se ao fato de que uma vez que se tem os aceites formais para as entregas parciais do projeto, torna-se muito maior a chance de encerrar o projeto com sucesso e sem imprevistos maiores.

Vale ainda ressaltar um ponto extremamente relevante. Diferente do processo controlar qualidade que tem por objetivo validar a qualidade das entregas realizadas pelo projeto, ou seja, validar se as entregas estão de acordo com os requisitos estabelecidos, o processo validar escopo somente tem o objetivo de obter o aceite formal, assim sendo, é mais do que natural que os dois processos sejam executados paralelamente, podendo então validar se as entregas atendem os requisitos estabelecidos, bem como obter os aceites formais para as entregas do projeto.

Sem maiores delongas, segue abaixo o fluxo do processo:

Validar Escopo - Processo - PMBOK - Link Sinergia

Fluxo do processo: Entradas, ferramentas, técnicas e saídas.

Validar escopo – Entradas:

  • Plano de gerenciamento do projeto: abordado em diversas postagens, o plano de gerenciamento do projeto contém o plano de gerenciamento do escopo que especifica como deverá ocorrer os aceites formais para as entregas concluídas pelo projeto e a linha de base do escopo que inclui a versão aprovada do escopo especificado, a EAP e o dicionário da EAP, que somente podem ser alteradas por meio de procedimentos formais.

RLMB_Plan_Ger_Escopo

  • Documentação dos requisitos: especificado anteriormente, a documentação dos requisitos lista todos os requisitos do projeto, requisitos do produto, serviço ou resultado, requisitos técnicos e qualquer outro tipo de requisito, juntamente com os critérios de aceitação.
  • Matriz de rastreabilidade dos requisitos: a matriz de rastreabilidade dos requisitos tem o objetivo de ligar os requisitos às suas origens e possibilita rastrear os requisitos durante todo o ciclo de vida do projeto.

RLMB_Matriz_Rast_e_Doc_Req_Gep_6_v1RLMB_Criar_EAP_GEP_6

  • Entregas verificadas: ainda não apresentadas nas postagens, as entregas verificadas consistem nas entregas do projeto que já foram concluídas e verificadas, em relação a qualidade definida para entrega, pelo processo controlar qualidade.
  • Dados de desempenho de trabalho: apresentados anteriormente, os dados de desempenho do trabalho, para o processo validar escopo, podem incluir grau de conformidade com os requisitos, não conformidades, gravidade das não conformidades, entre outros.

Validar escopo – Técnicas e ferramentas:

  • Inspeção: inspeção consiste em atividades como, medição, análise e validação, com o objetivo de verificar se as entregas e os trabalhos atendem aos requisitos e critérios de aceitação. As inspeções também podem ser chamadas de revisões, homologação, auditoria, entre outros.
  • Técnicas de tomada de decisão em grupo: apresentadas em postagem anterior, as técnicas de tomada de decisão em grupo são utilizadas para obter-se um parecer sobre se as entregas estão ou não de acordo com os requisitos e se serão aceitas.

RLMB_TEc_Dec_Grp_GEP_6_v2

Validar escopo – Saídas:

  • Entregas aceitas: a entregas que estão de acordo com os requisitos estipulados são formalmente aprovadas e aceitas pelo cliente ou patrocinador. A documentação formal é encaminhada ao processo encerrar projeto ou fase.
  • Solicitações de mudanças: as entregas que não foram aceitas por não estarem em conformidade com os requisitos estipulados são documentadas, bem como as razões para a rejeição. Neste caso, poderá ser necessário realizar mudanças visando adequar as entregas, para tal será necessário seguir o processo formal de mudanças.
  • Informações sobre desempenho do trabalho: as informações sobre desempenho do trabalho podem incluir informações sobre desempenho do projeto, por exemplo, entregas iniciadas, entregas concluídas, entre outros. Tais informações são documentadas e comunicadas as partes interessadas.
  • Atualizações no documento do projeto: diversos documentos que tem relacionamento com a definição do produto, ou que relatem o progresso da conclusão do produto, poderão ser alvos de atualização. Em alguns casos, pode ser necessário a assinatura do cliente ou do patrocinador.

Considerações finais:

Encerra-se assim as explicações sobre o processo validar escopo. Este processo é fundamental para o encerramento do projeto, pois com a obtenção dos aceites formais das entregas, torna-se muito mais fácil realizar o encerramento do projeto.

Outro ponto a ser ressaltado, conforme já apresentado, o processo validar escopo, normalmente, ocorre em paralelo com o processo controlar qualidade, isto deve-se ao fato de que o primeiro está visando somente obter o aceite formal das entregas do projeto, enquanto o segundo visa apurar se as entregas estão de acordo com os requisitos estipulados.

Referências bibliográficas:

Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK) – 5ª Edição – Project Management Insititute, Inc

Sobre o autor

Daniel Teran Duarte

Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração. Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, com destaque para as seguintes: Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração.

Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, sendo estas: PMP – Project Management Professional; PRINCE2® Practitioner; PSM I – Professional Scrum Master I; DEVOPS Master; HCMP® 3G Expert Professional; MCP - Microsoft Project 2013; ITIL V3 Expert; ISO 20.000 Consultant Manager; HDI SCM - Support Center Manager; Cobit; ISO 9001:2015 Auditor Líder; ISO 22301:2012 Auditor Líder.

Para conhecer mais sobre Daniel Teran Duarte, visite o perfil no Linkedin ou encaminhe um e-mail.

Link permanente para este artigo: http://linksinergia.com.br/2015/03/09/gerenciamento-de-projetos-baseados-no-pmbok-gerenciamento-do-escopo-do-projeto-parte-6/