Imprimir Post

Interação com pessoas – Etiqueta Profissional

Resumo:

Apresentar ao leitor conceitos básicos sobre interação com pessoas.

Palavras-chaves:

Imagem, Profissional, Interação, Pessoas, Apresentação, Etiqueta.

Texto:

Caros leitores,

Seja no ambiente corporativo ou em qualquer outro ambiente, temos de lidar com pessoas diariamente, porém no ambiente corporativo temos de ter mais polidez do que temos, por exemplo, com um amigo de longa data, pois o ambiente corporativo julga a capacidade de interação fundamental para que o profissional possa exercer suas funções, para que possa se comunicar com clareza e eficácia, entre outros. Se você, caro leitor, deseja ocupar uma posição gerencial em sua empresa, a interação com as pessoas será mais do que necessária, será essencial, se você não pretende ocupar uma posição gerencial, ela também é fundamental, pois são raras, se não forem nulas, as funções que não demandam interação com outros profissionais.

Porém o que se tem visto, afirma o autor com veemência e sem ao menos titubear, são profissionais com capacidades de interação questionáveis. O primeiro passo para ter uma boa interação é a maneira como o profissional se apresenta. Como apresentado na primeira postagem sobre imagem profissional, a primeira impressão é segundo Ann A. Cooper é obtida em 7 segundos. Pouco tempo? Imagine! O Management Institute of Technology – EUA vai além, eles afirmaram em um estudo publicado que a primeira impressão leva míseros três segundos para ser composta, ou seja, em três segundos o ser humano já avaliou a aparência, vestimenta, tom de voz, gestos e vocabulário. Assim sendo, atento leitor, pode-se considerar que não há margem para erros. Ou você faz certo da primeira vez, ou terá um trabalho árduo para alterar a primeira impressão transmitida.

Sabendo disto, este autor que vos escreve, resolveu abordar o assunto de interação com pessoas, para que os leitores possam adequar, melhorar ou ainda se lembrarem, das condições básicas que devem estar sempre na cabeça do profissional quando ele for realizar interações com outros profissionais.

Apresentações:

O primeiro ponto que o autor julga necessário expor é a questão de apresentações, e estas possuem regras bem simples.

Quando for necessário apresentar uma pessoa a outra, prega a boa educação que se deve apresentar a pessoa menos importante para a pessoa mais importante. Veja:

Imagine que você está em sua empresa realizando a integração de um novo profissional da sua área, suponha que este seja um analista pleno, e que durante esta integração você encontra o diretor da área. Neste caso, olhe para o diretor da área, pronuncie o nome dele e complete dizendo: “… gostaria que você conhecesse…”, e então olhe para a pessoa que está sendo apresentada e reverta a ordem. Analise o exemplo abaixo:

— Sr. Carlos (Diretor) gostaria que o sr. conhecesse o sr. André, o novo analista de sistemas da área. Sr. André (Analista) este é o Sr. Carlos, o diretor de nossa área.

E quando os indivíduos forem de níveis similares? Simples, siga a ordem considerando que é, ao seu ver, o indivíduo “mais especial”.

Imagine que você realizou um convite para a Sra. Andrea conhecer sua empresa e, ao decorrer da visita, você encontrou o Sr. Carlos, diretor da área. O bom senso apontaria para a seguinte apresentação:

— Sra. Andrea, gostaria de ter o prazer de apresenta-la ao Sr. Carlos, o nosso diretor de tecnologia. Sr. Carlos, esta é a Sra. Andrea, minha convidada da empresa 123 Corporation e está conhecendo nossas instalações.

A regra para importância tem somente uma exceção e esta é para pessoas mais velhas. As pessoas mais velhas sempre devem ser consideradas de grande importância, sobrepujando a questão hierárquica.

Se você for ser apresentado a alguém enquanto está sentado em sua estação de trabalho, levante-se e fique perto da pessoa a quem você será apresentado. Isto é um ponto de educação extremamente relevante e notado no ambiente corporativo. Outro ponto é que o tempo em que as mulheres ficavam sentadas já passou, ou seja, se você for mulher e estiver sentada em sua estação de trabalho, levante-se, pois esperam isto de você. O fato de levantar-se, seja para o homem ou para a mulher, demonstra o sincero interesse de cumprimentar a pessoa.

Outro ponto fundamental que está relacionado à apresentação entre profissionais é o famoso aperto de mão. Mais do que um gesto de educação, trata-se de um meio para conexão entre profissionais.

O ideal é que o profissional tenha um aperto de mão firme, o que não significa que você deva esmagar a mão da pessoa, pois isto pode machucar a mão das pessoas, principalmente das mulheres que utilizam anel, porém o aperto de mão não pode ser frouxo, uma vez que isto é um sinal de fragilidade do profissional.

Outro ponto extremamente relevante é ter um aperto de mão “vertical”, ou seja, o profissional não deve virar a palma da mão para baixo ou para cima, pois virar a palma da sua mão para baixo, por exemplo, pode dar a sensação ao profissional de que ele está lhe pedindo a bênção.

Ao dar o aperto dão mão, três sacudidelas são o suficiente, além de elegante isto evitará que você segure a mão do profissional por muito tempo, o que é deselegante.

Uma técnica interessante é considerar quando a pessoa começa a soltar a sua mão, que você faça o mesmo. Caso isto não ocorra, após a terceira sacudidela, comece a soltar a mão da outra pessoa calmamente.

Considerações finais:

Assim, caros leitores, encerra-se a postagem sobre interações com pessoas. O ponto que ressalta o autor é que saber cumprimentar as pessoas e saber como se portar quando se é apresentado à alguém, ou quando alguém lhe for apresentado, é fundamental para que as pessoas tenham uma boa impressão sobre o profissional que você é e mais ainda sobre a educação aplicada no comportamento.

Referências bibliográficas:

Etiqueta nos negócios – Carole Bennett – Editora Senac – 2012.

Sobre o autor

Daniel Teran Duarte

Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração. Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, com destaque para as seguintes: Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração.

Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, sendo estas: PMP – Project Management Professional; PRINCE2® Practitioner; PSM I – Professional Scrum Master I; DEVOPS Master; HCMP® 3G Expert Professional; MCP - Microsoft Project 2013; ITIL V3 Expert; ISO 20.000 Consultant Manager; HDI SCM - Support Center Manager; Cobit; ISO 9001:2015 Auditor Líder; ISO 22301:2012 Auditor Líder.

Para conhecer mais sobre Daniel Teran Duarte, visite o perfil no Linkedin ou encaminhe um e-mail.

Link permanente para este artigo: http://linksinergia.com.br/2016/02/17/interacao-com-pessoas-etiqueta-profissional/