Imprimir Post

Controlar a qualidade – Ger. da Qualidade – Parte 1

Resumo:

Introduzir o leitor ao processo controlar a qualidade.

Palavras-chave:

Controlar, Qualidade, Processo, Gerenciamento, Projeto.

Texto:

Caros leitores,

Na última postagem da série gerenciar a qualidade do projeto, o autor terminou a explicação do processo realizar a garantia da qualidade, nesta postagem o autor irá realizar a apresentação do processo controlar a qualidade. Estes processos podem gerar certa confusão na cabeça de quem não está familiarizado, porém a diferenciação é bem simples.

Enquanto o processo realizar a garantia da qualidade é executado durante as fases de planejamento e execução do projeto e ter o objetivo de transmitir a confiança de que os requisitos especificados serão cumpridos, o processo controlar a qualidade é executado durante as fases de execução e encerramento e tem por objetivo demonstrar, de maneira formal com base em dados confiáveis, que os critérios de aceitação estabelecidos pelas partes interessadas foram devidamente cumpridos.

Resumidamente, o processo controlar a qualidade monitora e registra os resultados das atividades de controle da qualidade, a fim de avaliar o desempenho e, caso necessário, recomendar as mudanças necessárias. Os principais objetivos deste processo são:

  1. Identificar as causas da baixa qualidade do produto, ou processo, e recomendar, ou tomar, as medidas necessárias para correção;
  2. Validar o trabalho do projeto e as entregas mediante aos requisitos necessários para aceitação final.

Sem maiores delongas, segue o fluxo do processo:

Controlar a qualidade

Controlar a qualidade – Entradas:

  • Plano de gerenciamento do projeto: é o documento que descreve como o projeto deve ser executado, controlado, monitorado e encerrado. Serve de diretriz para o gerente de projeto. Este documento consolida todos os planos auxiliares, ou seja, os planos de gerenciamento das demais áreas de conhecimento abordadas pelo PMBOK.
  • Métricas de qualidade: são processos que medem o controle de qualidade de um determinado atributo do projeto ou do produto. Vale ressaltar que, normalmente, as métricas possuem uma determinada tolerância, ou seja, aceitam que ocorram variações, porém somente até determinados níveis. Um exemplo claro é o objetivo de custo do projeto. O projeto possui um orçamento determinado para sua execução e a métrica de qualidade aceita uma variação de ± 10%. Neste caso o projeto pode até exceder o orçamento, mas somente em até 10%. Além desta variação de 10% para mais, o projeto terá sua qualidade comprometida, pois não terá conseguido cumprir o orçamento estabelecido.
  • Listas de verificação da qualidade: trata-se de uma ferramenta que tem o objetivo de avaliar se um conjunto de etapas necessárias para a qualidade, seja do projeto ou do produto do projeto, foram executadas. A complexidade das listas de verificação de qualidade pode variar de acordo com os requisitos do projeto.
  • Dados de desempenho do trabalho: são informações relacionadas ao desempenho real do projeto, por exemplo, desempenho técnico planejado x desempenho técnico real, progresso destas atividades, atividades em atraso, atividades concluídas, entre outras.
  • Solicitações de mudanças aprovadas: podem ser solicitações de mudanças aprovadas que podem incluir reparos de defeitos, revisão dos métodos de trabalho, revisão do cronograma, entre outros.
  • Entregas: uma entrega pode ser um produto, resultado ou serviço produzido pelo projeto.
  • Documentos do projeto: os documentos do projeto são vários, podendo incluir:
    • Acordos;
    • Planos de treinamento e avaliações de eficácia;
    • Relatórios de auditoria da qualidade;
    • Registro de mudanças.
  • Ativos de processos organizacionais: conforme apresentado por diversas vezes, os ativos de processos organizacionais são processos, políticas, planos, lições aprendidas, procedimentos e bases de conhecimento da organização que podem ser utilizados. Os ativos de processos organizacionais podem influenciar como o processo controlar o cronograma irá desempenhar suas atividades.

Considerações finais:

Assim, caros leitores, encerra-se a primeira postagem sobre o processo controlar a qualidade, onde o foco foi introduzir o leitor ao processo e apresentar a diferença entre o processo supracitado e o processo realizar a garantia da qualidade, conforme apresentado no segundo parágrafo do texto.

Referências bibliográficas:

Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK) – 5ª Edição – Project Management Insititute, Inc.

http://linksinergia.com.br/2016/05/02/realizar-a-garantia-da-qualidade-1/

Sobre o autor

Daniel Teran Duarte

Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração. Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, com destaque para as seguintes: Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração.

Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, sendo estas: PMP – Project Management Professional; PRINCE2® Practitioner; PSM I – Professional Scrum Master I; HCMP® 3G Expert Professional; MCP - Microsoft Project 2013; ITIL V3 Expert; ISO 20.000 Consultant Manager; HDI SCM - Support Center Manager; Cobit; ISO 9001:2015 Auditor Líder; ISO 22301:2012 Auditor Líder.

Para conhecer mais sobre Daniel Teran Duarte, visite o perfil no Linkedin ou encaminhe um e-mail.

Link permanente para este artigo: http://linksinergia.com.br/2016/06/15/controlar-a-qualidade-parte-1/