Imprimir Post

Por que mudar é tão difícil? – HCMBOK® – Fator Humano em projetos

Resumo:

Apresentar as razões pelas quais mudar é algo tão complicado para os seres humanos.

Palavras-chaves:

Mudar, Mudança, Organizacional, Comunicação, Humano, Motivo.

Texto:

Caros leitores,

A mudança é um estado permanente na realidade do ser humano, seja no âmbito pessoal ou profissional, não importa, o mundo e as pessoas mudam o tempo todo. Porém, nem sempre é fácil mudar, na verdade o ser humano evita mudanças e tenta preservar o status quo, custe o que custar. O fato é que mudar é incomodo e esta é uma característica indelével do ser humano. A antropologia, ciência que tem como objeto o estudo sobre o homem e a humanidade, afirma que se trata de uma característica que possuímos e trazemos dos nossos tempos remotos. Pode até parecer estranho, mas acredite, não tem nada de estranho. Segundo Daniel Goleman, em seu livro Inteligência Emocional, nascemos com os circuitos neurais que melhor funcionaram nas últimas 50 mil gerações humanas, ou seja, trazemos muito do passado distante para o presente. Que o ser humano se adapta é inquestionável, porém não evoluímos de maneira rápida, muito pelo contrário, necessitamos de centenas de gerações para nos adaptar a certas situações.

Status Quo

Resistir a certas mudanças é natural ao ser humano. Imagine, caro leitor, você vivendo no tempo em que os seres humanos eram nômades e precisavam caçar e coletar alimentos, o risco da caça já era de assustar, mas este não era o pior, o pior mesmo era quando o grupo de humanos tinha de mudar de uma determinada área por conta da escassez dos recursos, pois mudar implicava em correr riscos, fosse por desconhecer a nova área onde viveriam ou por correr o risco de se deparar com outro grupo e entrar em um grande conflito, não importa, mudar era visto como uma situação ruim. O tempo passou, os seres humanos criaram suas aldeias, depois cidades muradas que ofertavam certa segurança, logo sair das muralhas tornou-se algo desconfortável, pois expunha o ser humano ao risco novamente. Com o ambiente de negócios não é diferente, sempre que o ser humano atinge um determinado status quo, mudar torna-se desconfortável, seja por começar em uma nova organização ou por mudar de departamento, por exemplo, não importa, haverá desconforto.

Existe uma situação sobre a qual o ser humano aceita a mudança de maneira menos resistente, isto ocorre quando a situação atual torna-se mais desconfortável do que a situação de mudança, neste caso o ser humano aceita mudar espontaneamente, porém este tipo de situação não é o tipo mais comum no mundo corporativo, o que se vê no mundo corporativo é uma série de mudanças que são determinadas pela alta direção da empresa, deixando os colaboradores vendados e dando origem a uma série de problemas.

Agora acrescente à nossa resistência natural a falta de comunicação adequada, omissão de informações, perda de autoridade, perda de status e outros problemas às mudanças organizacionais, pronto, têm-se o cenário perfeito para que os colaboradores lutem com garras e dentes para inibir as mudanças, levando projetos que poderiam ser ótimos, tanto para organizações quanto para seus colaboradores, para o buraco.

Considerações finais:

Assim, caros leitores, encerra-se a postagem que aborda a dificuldade de passar por mudanças, que é indelével nos seres humanos. Considerar que os seres humanos por natureza são resistentes às mudanças pode levar o gerente de projeto a adquirir novas formas de trabalho que possam minimizar tal resistência.

Na próxima postagem da série que aborda os conhecimentos do HCMBOK®, o autor apresentará os efeitos das mudanças nos colaboradores da organização.

Referências bibliográficas:

HCMBOK: o fator humano na liderança de projetos – Vicente Gonçalves; Carla Campos – 3ª edição – Rio de Janeiro – Brasport, 2016.

Inteligência emocional: a teoria revolucionária que define o que é ser inteligente – Daniel Goleman – Rio de Janeiro – Objetiva – 2007.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Status_quo

Sobre o autor

Daniel Teran Duarte

Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração. Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, com destaque para as seguintes: Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração.

Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, sendo estas: PMP – Project Management Professional; PRINCE2® Practitioner; PSM I – Professional Scrum Master I; HCMP® 3G Expert Professional; MCP - Microsoft Project 2013; ITIL V3 Expert; ISO 20.000 Consultant Manager; HDI SCM - Support Center Manager; Cobit; ISO 9001:2015 Auditor Líder; ISO 22301:2012 Auditor Líder.

Para conhecer mais sobre Daniel Teran Duarte, visite o perfil no Linkedin ou encaminhe um e-mail.

Link permanente para este artigo: http://linksinergia.com.br/2016/09/19/por-que-mudar-e-tao-dificil/