Imprimir Post

Liderança e o risco de fracasso – Etiqueta Profissional

Resumo:

Apresentar ao leitor como o risco do fracasso afeta a liderança.

Palavras-chaves:

Risco, Fracasso, Liderança, Postura, Imagem.

Texto:

Caros leitores,

Ser líder tem suas vantagens, como, por exemplo, alguns tipos de benefícios em relação as outras posições. Um dos benefícios mais citados são os salários. Sim, normalmente as posições de liderança contam com maiores salários, mas isto já não é visto como mandatório nas empresas. Há ainda benefícios como vagas especiais para estacionar o carro ou ainda a questão da tomada de decisão, sendo este último, na opinião do autor, o maior benefício das posições de liderança.

Pois bem, mas assim como há benefícios, há também contra benefícios, ou seja, há pontos negativos no papel de liderança. Dentre muitos contra benefícios existentes está o risco do fracasso. Este é um dos principais problemas das lideranças e, na grande maioria das vezes, as organizações não veem o fracasso como uma oportunidade de crescimento. Óbvio que nem todo fracasso é passível de aceitação, bem como uma série de fracassos consecutivos é péssimo para a carreira de qualquer líder, mas as organizações deveriam tentar entender o motivo que levou ao fracasso, e não realizar uma “caça às bruxas”.

Se você ocupa uma posição de liderança, ou pretende ocupar, acostume-se com o risco do fracasso, pois este risco é uma realidade na vida dos líderes. Os líderes sempre serão os primeiros a serem apontados pelo fracasso, seja de uma atividade, de um projeto ou ainda de uma mudança cultural. Não importa, o líder é o responsável direto por responder pelo fracasso e, na opinião do autor, isto é justo.

Entenda, caro leitor, que os benefícios de tomada de decisão, autonomia para escolhas e outros tantos, trazem consigo o risco de fracasso e, consequentemente, gera ao líder a responsabilidade sobre tal possibilidade. Em muitas oportunidades vividas pelo autor, o mesmo se deparou com lideranças que atribuíram seus fracassos à membros do time, ou ainda à questões estruturais. Entenda:

Se as ordens não são claras e diretas, se as ordens não são completamente entendidas, então a culpa é do general – Sun Tzu

Esta parte de um trecho do livro A arte da guerra, de Sun Tzu, onde o autor do livro atribuiu o fracasso de uma atividade à ele, pois entendeu que, em primeiro momento, é função do líder verificar se o solicitado foi compreendido pelos seus liderados. Outro ponto fundamental é que, antes de solicitar a atividade, o líder deixou claro aos seus liderados o que deveria ser feito e garantiu que eles tivessem as condições necessárias para realizar tal demanda. Ainda assim, mesmo tendo garantido que os liderados tenham sido instruídos e que possuíssem condições plenas para executar as atividades, o líder assumiu para si o fracasso, justamente por entender que o risco de fracasso da situação proposta, foi proposta pelo próprio Sun Tzu, a fim de provar ao imperador da época, que ele poderia tornar qualquer pessoa um soldado.

Sun Tzu - Risco de Fracasso

Considerações finais:

Assim, caros leitores, encerra-se a postagem sobre o risco de fracasso que a liderança fica exposta. O principal objetivo do autor foi tentar mostrar que a situação citada ao longo da postagem é real e constante na vida dos líderes. Se você deseja uma vida segura e sem exposições, sugere o autor a você, querido leitor, não optar por ocupar cargos de liderança, pois estes são cargos que colocam seus ocupantes em constante exposição.

Referência bibliográfica:

Cooper, Ann A. Como ser um líder – São Paulo – Editora Senac – 2012.

Cooper, Ann A. Imagem Profissional – São Paulo – Editora Senac – 2012.

http://eduardo.macan.eng.br/gestao-de-projetos/uma-historia-sobre-sun-tzu-e-lideranca/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Sun_Tzu

Sobre o autor

Daniel Teran Duarte

Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração. Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, com destaque para as seguintes: Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração.

Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, sendo estas: PMP – Project Management Professional; PRINCE2® Practitioner; PSM I – Professional Scrum Master I; DEVOPS Master; HCMP® 3G Expert Professional; MCP - Microsoft Project 2013; ITIL V3 Expert; ISO 20.000 Consultant Manager; HDI SCM - Support Center Manager; Cobit; ISO 9001:2015 Auditor Líder; ISO 22301:2012 Auditor Líder.

Para conhecer mais sobre Daniel Teran Duarte, visite o perfil no Linkedin ou encaminhe um e-mail.

Link permanente para este artigo: http://linksinergia.com.br/2016/11/07/risco-de-fracasso-etiqueta-profissional/