Imprimir Post

Gerenciamento de conflitos – Ger. dos Recursos Humanos

Resumo

Apresentar as estratégias de gerenciamento de conflitos abordadas pelo PMBOK.

Palavras-chaves

Gerenciamento, Conflitos, Estratégias, Projeto, PMBOK.

Texto

Caros leitores,

Conflitos são mais comuns do que se imagina, há conflitos que afetam a vida pessoal das pessoas, há conflitos que afetam o ambiente profissional de uma organização, há conflitos até em sala de aula. Não importa, os conflitos irão sempre ocupar parte da vida das pessoas, e não há como ser diferente em projetos. Conflitos são parte do projeto e poderão ser benéficos, desde que sejam gerenciados de maneira adequada e com cautela.

Para lidar com tal situação, o PMBOK possui técnicas para gerenciamento de conflitos, ou seja, posturas que podem ajudar um gerente de projeto a tirar o melhor proveito possível da situação.

Primeiramente deve-se entender os fatores que podem influenciar os métodos de resolução dos conflitos.

Gerenciamento de conflitos – Fatores:

  • Importância do conflito: se o tema for essencial ao projeto, poderá ser adotada determinada postura, se for um conflito sem relevância, outra postura poderá ser adotada.
  • Intensidade do conflito: a “temperatura” da situação poderá determinar a postura do gerente de projeto.
  • Prazo: O tempo disponível para lidar com a situação também poderá determinar a ação a ser tomada.
  • Posição assumida pelos envolvidos: o comportamento das partes é fundamental para a decisão sobre como atuar.

Entende o autor que os itens acima são os mais relevantes, pois influenciam diretamente como o gerente de projeto irá se posicionar, além de determinar qual abordagem será utilizada para o gerenciamento do conflito.

Dando continuidade ao tema, o PMBOK apresenta, de maneira resumida, cinco técnicas para gerenciamento de conflitos, podendo estas serem adotadas de acordo com os fatores acima apresentados.

Gerenciamento de conflitos – Técnicas:

  • Retirar/Evitar: trata-se da técnica de gerenciamento de conflitos que tem como objetivo postergar a resolução, isto pode ser benéfico em caso onde o gerente de projeto não possua todas as informações necessárias para lidar com o conflito, além disto, esta técnica evita que a “temperatura” suba e os ânimos se alterem, tornando o conflito algo negativo.
  • Suavizar/Acomodar: esta técnica tem como foco as áreas de comum acordo, preterindo as diferenças. Nesta técnica o gerente do projeto, na maioria das vezes, abre mão de sua posição em prol da harmonia e dos relacionamentos.
  • Comprometer/Reconciliar: famoso “ganha X ganha”, esta técnica tem o objetivo de encontrar soluções que possam satisfazer as partes. Esta técnica é muito útil em muitos casos, porém nem sempre é benéfica ao projeto, pois pode não ser a melhor escolha para o projeto.
  • Forçar/Direcionar: esta é a solução “ganha x perde”, ou seja, trata-se da imposição de uma solução por alguém que tenha maior alçada para tomar a decisão. Este tipo de situação nem sempre é negativa, pois pode ajudar a sair de um impasse. O gerente de projeto, normalmente, só se vale desta postura quando não há outros meios, pois tal situação poderá causar desconforto na equipe.
  • Colaborar/Resolver o problema: trata-se de uma técnica onde os diversos pontos de vista são incorporados à solução, a fim de obter um consenso. Para a utilização desta técnica é necessária uma atitude cooperativa e diálogo aberto, podendo então haver o consenso e o comprometimento dos envolvidos.

Notem, caros leitores, que as técnicas acima são as adotadas pelo PMBOK, podendo haver outras técnicas de gerenciamento de conflitos.

Considerações finais

É notável, caros leitores, que conhecer as técnicas de gerenciamento de conflitos seja útil para todo e qualquer gerente de projeto, porém a habilidade de gerenciamento de conflitos melhora de acordo com a experiência e com o estudo.

Referência bibliográfica

Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK) – 5ª Edição – Project Management Institute, Inc.

Sobre o autor

Daniel Teran Duarte

Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração. Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, com destaque para as seguintes: Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração.

Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, sendo estas: PMP – Project Management Professional; PRINCE2® Practitioner; PSM I – Professional Scrum Master I; DEVOPS Master; HCMP® 3G Expert Professional; MCP - Microsoft Project 2013; ITIL V3 Expert; ISO 20.000 Consultant Manager; HDI SCM - Support Center Manager; Cobit; ISO 9001:2015 Auditor Líder; ISO 22301:2012 Auditor Líder.

Para conhecer mais sobre Daniel Teran Duarte, visite o perfil no Linkedin ou encaminhe um e-mail.

Link permanente para este artigo: http://linksinergia.com.br/2016/11/28/gerenciamento-de-conflitos/