Imprimir Post

Decisões Difíceis – Etiqueta Profissional – Liderança

Resumo:

Apresentar ao leitor a complexidade das decisões difíceis que são inerentes aos cargos de liderança.

Palavras-chaves:

Decisões, Difíceis, Líder, Cargo, Responsabilidade, Gestão.

Texto:

Caros leitores,

Nas últimas postagens sobre liderança, o autor tem se focado em apresentar os “sacrifícios” que os cargos de liderança exigem dos profissionais que os exercem, este post não será diferente, porém a característica que será apresentada nesta postagem é uma das principais e, na opinião do autor, a mais complexa do cargo. A postagem de hoje abordará as questões das decisões difíceis, que estão incrustadas nos cargos de liderança.

Primeiramente deve-se desmitificar um ponto, líderes não tomam decisões difíceis todos os dias e o tempo inteiro, isto é um engano profundo. Se você possui, ou se você é, um líder daqueles que nunca tem tempo para nada pois necessita tomar decisões difíceis, ou um daqueles tipos que estão sempre com a cara amarrada, que sempre atrasam para os compromissos, que não tem tempo para ouvir um funcionário, acredite, isto não é nem de longe liderança e você, ou o seu líder, não está preparado para ocupar tal posição.

Porém se faz necessário esclarecer que em determinados momentos os líderes precisam se isolar para que possam tomar decisões que afetam o futuro de um profissional, de um determinado departamento ou, em alguns casos, o futuro da organização em sua totalidade. Se você não está pronto para ter em suas mãos este tipo de responsabilidade, não seja líder, pois você será obrigado a tomar decisões difíceis que, em alguns momentos, não poderão ser dividida com seu time e, consequentemente, irão gerar algum tipo de pensamento ruim sobre sua posição pessoal e, em alguns casos, até mesmo acarretará na criação de um ambiente de trabalho ruim. Isto é mais comum do que se imagina e, você como líder, deverá estar preparado para recompor seu time, conquistar a confiança novamente, apaziguar ânimos acirrados, entre muitos outros pontos.

Uma vez apresentadas as características da situação para os líderes, o autor gostaria de se dirigir aos liderados, pois isto se faz necessário e até mesmo os líderes podem possuir outros líderes e assim por diante. Você que é liderado por um profissional entenda:

  1. Líderes nem sempre possuem a autonomia necessária para tomar determinadas decisões;
  2. Em muitas situações líderes também têm ordens para cumprir, ou seja, nem todas as decisões são tomadas pelo seu líder direto;
  3. Líderes são seres humanos e também erram, por mais incrível que isto possa parecer;
  4. Líderes possuem problemas pessoais, possuem angustias, medos e outros. Não espere um ser humano perfeito, pois você irá se frustrar.

Decisões difíceis – Exemplos:

  • Demissões: O líder deve sempre participar da decisão de desligamento de seus colaboradores e, por pior que isto seja, caberá a ele dar a notícia. Algumas vezes os líderes terão de desligar profissionais que possuem família, filhos e até mesmo profissionais que já são considerados amigos.

Relembre - Relacionamentos - Decisões Difíceis

  • Promoções: As promoções são aguardadas pelos colaboradores da organização e com os membros do seu time isto não será diferente, porém poderá ocorrer a situação onde há uma vaga e três concorrentes, por exemplo, neste caso caberá ao líder decidir quem será promovido e, para os demais, justificar a decisão. Isto poderá criar discórdia entre os membros da equipe, causar desmotivação e, em casos extremos, chegar ao ponto de profissionais pedirem para sair da equipe ou se desligarem da empresa. O autor recomenda, neste caso, que seja explicitado aos concorrentes os parâmetros que serão utilizados para avaliar quem deverá ser promovido, bem como deverá apresentar, de maneira individual, o motivo da escolha e o que será feito para que os demais profissionais possam evoluir.
  • Feedback: aplicar feedbacks positivos é relativamente fácil, pois todos gostam de receber elogios, porém feedbacks negativos não são bem aceitos na maioria das vezes. Cabe ao líder saber aplicar o feedback e ajudar o profissional a evoluir e suprir suas deficiências, pois apontar o erro é fácil, mas de nada vale sem uma ação efetiva para a correção.

O autor recorda um caso onde o profissional era apontado com a mesma deficiência nos últimos três anos, porém não havia nenhuma ação da liderança além do feedback. Note, caro leitor, que este tipo de situação em nada ajuda, pois se o profissional por si só não conseguiu suprir tal deficiência, cabe ao líder auxiliá-lo, pois é função do líder ajudar na formação de seus profissionais.

Na situação acima, o autor designou o profissional para realização de um curso, além de ter intensificado o acompanhamento do profissional, a fim de que o mesmo pudesse mudar sua visão. Ter a ilusão de que o profissional mudou completamente é loucura, mas a melhora foi sensível e, com certeza, contou e contará para a evolução do profissional.

Considerações finais:

Assim, caros leitores, encerra-se a postagem sobre decisões difíceis, onde o autor tentou expor que a responsabilidade está intimamente ligada ao cargo de liderança.

Vale ressaltar que não é vergonha não querer ocupar um cargo de liderança, muito pelo contrário, trata-se de trabalhar com o que se gosta. Existem profissionais que são excelentes nas áreas técnicas, porém péssimos para lidar com pessoas. Estes profissionais possuem o mesmo valor que qualquer outro profissional.

Referências bibliográficas:

Cooper, Ann A. Como ser um líder – São Paulo – Editora Senac – 2012.

Cooper, Ann A. Imagem Profissional – São Paulo – Editora Senac – 2012.

Sobre o autor

Daniel Teran Duarte

Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração. Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, com destaque para as seguintes: Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração.

Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, sendo estas: PMP – Project Management Professional; PRINCE2® Practitioner; PSM I – Professional Scrum Master I; HCMP® 3G Expert Professional; MCP - Microsoft Project 2013; ITIL V3 Expert; ISO 20.000 Consultant Manager; HDI SCM - Support Center Manager; Cobit; ISO 9001:2015 Auditor Líder; ISO 22301:2012 Auditor Líder.

Para conhecer mais sobre Daniel Teran Duarte, visite o perfil no Linkedin ou encaminhe um e-mail.

Link permanente para este artigo: http://linksinergia.com.br/2016/12/05/decisoes-dificeis-lideranca/