Imprimir Post

Gerenciar o engajamento das partes interessadas – Ger. das partes interessadas – Parte 2

Resumo:

Apresentar as ferramentas técnicas do processo gerenciar o engajamento das partes interessadas.

Palavras-chaves:

Gerenciar, Engajamento, Partes Interessadas, Processo, PMBOK, Projeto.

Texto:

Caros leitores,

O processo gerenciar o engajamento das partes interessadas tem o objetivo de envolver as pessoas necessárias ao projeto no momento correto e na intensidade necessária. Este envolvimento é fundamental, uma vez que projetos são feitos por pessoas. Entender este ponto é fundamental para o sucesso de qualquer projeto.

Para lidar com este ponto essencial, o PMBOK® se vale do processo supracitada. Assim sendo, esta postagem apresentará as ferramentas e técnicas do processo gerenciar o engajamento das partes interessadas, uma vez que as entradas já foram apresentadas.

Gerenciar o engajamento das partes interessadas

Sem maiores delongas, vamos ao objetivo da postagem:

Gerenciar o engajamento das partes interessadas – Ferramentas e Técnicas:

  • Métodos de comunicação: explanados anteriormente, os métodos de comunicação abordam o tipo de comunicação que, de maneira resumida, podem ser enquadrados como comunicação interativa, passiva ou ativa. A complexidade do projeto, a capacitação do gerente de projeto, os canais de comunicação disponíveis, ferramentas e outros, poderão influenciar na escolha do método. Para o processo gerenciar o engajamento das partes interessadas, os métodos de comunicação serão selecionados de acordo com os requisitos de comunicação das partes interessadas. Cabe ao gerente de projeto decidir quando, como e quais métodos serão empregados na comunicação do projeto.
  • Habilidades interpessoais: todo e qualquer gerente de projeto utilizará habilidades interpessoais, ou seja, habilidades que se referem ao relacionamento entre duas pessoas ou mais, a fim de explorar o melhor de cada pessoa envolvida. As pessoas envolvidas no projeto possuem expectativas, receios e outros. Lidar com estas questões demanda uma grande habilidade do gerente de projeto. Existem diversas habilidades interpessoais, por exemplo:
    • Estabelecer a confiança com os envolvidos;
    • Solução de conflitos;
    • Escuta ativa;
    • Superação da resistência à mudança;
    • Comunicação assertiva.
  • Habilidades de gerenciamento: as habilidades de gerenciamento são validas para coordenar e harmonizar os envolvidos, a fim de alcançar os objetivos do projeto. Veja alguns exemplos sobre habilidades de gerenciamento:
    • Influenciar as pessoas do projeto;
    • Negociação de acordos;
    • Obtenção de consenso;
    • Mudança de comportamento organizacional.

Considerações finais:

Assim, caros leitores, encerra-se a segunda postagem sobre o processo gerenciar o engajamento das partes interessadas, cujo objetivo foi apresentar as ferramentas e técnicas deste processo.

O autor gostaria de destacar alguns pontos, dentre eles:

  • Comunicação e engajamento: fica visível que os processos de gerenciamento das partes interessadas dependem em muito da comunicação. Isto se dá pelo fato de que pessoas necessitam de comunicação ativa, de envolvimento adequado, de acompanhamento e outros fatores. Isto aumenta em muito a possibilidade de sucesso do projeto. O autor relata que já teve contato com gerentes de projetos que eram ótimos de técnicas, mas deficientes quanto ao relacionamento com pessoas. Isto mostrou-se ruim para os projetos.
  • Habilidades interpessoais e habilidade de gerenciamento: Estas habilidades são fundamentais. Ambas caminham juntas e são dependentes. Não adianta saber gerenciar e não saber se relacionar, assim como a inversa é verdade. Um gerente de projetos é um profissional que deve obter as duas habilidades.

Referência bibliográfica:

Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK) – 5ª Edição – Project Management Institute, Inc

Sobre o autor

Daniel Teran Duarte

Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração. Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, com destaque para as seguintes: Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração.

Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, sendo estas: PMP – Project Management Professional; PRINCE2® Practitioner; PSM I – Professional Scrum Master I; DEVOPS Master; HCMP® 3G Expert Professional; MCP - Microsoft Project 2013; ITIL V3 Expert; ISO 20.000 Consultant Manager; HDI SCM - Support Center Manager; Cobit; ISO 9001:2015 Auditor Líder; ISO 22301:2012 Auditor Líder.

Para conhecer mais sobre Daniel Teran Duarte, visite o perfil no Linkedin ou encaminhe um e-mail.

Link permanente para este artigo: http://linksinergia.com.br/2018/04/23/gerenciar-o-engajamento-das-partes-interessadas-p2/