Imprimir Post

Mudanças participativas – HCMBOK® – Fator Humano em projetos

Resumo:

Entenda o conceito de mudanças participativas e seus efeitos sobre o gerenciamento de projetos.

Palavras-chaves:

Mudanças, Participativas, Gerenciamento, Projetos, HCMBOK.

Texto:

Caros leitores,

Sempre queremos fazer parte de algo. Seja de um grupo de amigos, de um grupo de uma empresa e outros, não importa, queremos sempre nos envolver. Isto é normal. Nascemos sobre este costume, afinal vivemos em sociedade. Em projetos não é diferente, as pessoas querem participar. O que muda são os efeitos do desempenho do projeto quando trabalha-se com mudanças participativas.

Nesta postagem o autor explicará, de maneira resumida, os benefícios deste tipo de condução de projeto.

Relembre - Mudanças Impositivas

Mudanças participativas e os resultados esperados

As mudanças participativas buscam gerar o comprometimento e o engajamento necessário para o sucesso do projeto, mas não somente para isto. Busca gerar nas pessoas o famoso senso de pertencimento, ou seja, mostrar que os resultados do projeto dependem das pessoas. Este tipo de abordagem gera uma série de benefícios, dentre eles:

  • Redução da resistência para adaptação as mudanças;
  • Aumento da contribuição com o projeto;
  • Redução da sensação de exclusão;
  • Aumento da percepção de valor individual.

Os resultados das mudanças participativas são o que todo gerente de projeto quer, ou seja, pessoas trabalhando em benefício do projeto. Porém está abordagem é mais trabalhosa para a organização, considerando que o trabalho de comunicação, incentivo de participação e outros é muito maior. O gerente de projetos terá de trabalhar o engajamento das partes interessas e a comunicação fortemente, além disto é necessário o apoio do board da organização.

O foco das mudanças participativas não é somente nos resultados do projeto, mas sim nos resultados e no fator humano, ou seja, as pessoas.

Imagine, caro leitor, que você é simplesmente notificado sobre a mudança de um sistema. Sem informar o motivo, perguntarem sobre suas necessidades, nada. Você simplesmente deve usar o novo sistema. Agora pense no inverso, a empresa chama os usuários e explica que aquele sistema está obsoleto, além de estrar prejudicando os objetivos da organização. Informam que irão selecionar um sistema compatível com as funcionalidades do sistema atual e, além disto, que traga novas possibilidades para as atividades se tornarem mais produtivas e simples. Além disto, vocês serão envolvidos nos testes e na definição de necessidades. Pronto, sua resistência vai diminuir, seu engajamento aumentar e tudo será mais fácil para todos. É claro que além de palavras são necessárias ações. Isto é fundamental.

Considerações finais

Assim, caros leitores, encerra-se a explicação resumida sobre mudanças participativas, cujo o foco é garantir o fator humano dentro do projeto. Ainda que mais onerosa e trabalhosa para a organização, este tipo de abordagem é fundamental para aumentar as chances de sucesso do projeto.

Referência bibliográfica:

HCMBOK: o fator humano na liderança de projetos – Vicente Gonçalves; Carla Campos – 3ª edição – Rio de Janeiro – Brasport, 2016.

Sobre o autor

Daniel Teran Duarte

Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração. Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, com destaque para as seguintes: Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração.

Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, sendo estas: PMP – Project Management Professional; PRINCE2® Practitioner; PSM I – Professional Scrum Master I; HCMP® 3G Expert Professional; MCP - Microsoft Project 2013; ITIL V3 Expert; ISO 20.000 Consultant Manager; HDI SCM - Support Center Manager; Cobit; ISO 9001:2015 Auditor Líder; ISO 22301:2012 Auditor Líder.

Para conhecer mais sobre Daniel Teran Duarte, visite o perfil no Linkedin ou encaminhe um e-mail.

Link permanente para este artigo: http://linksinergia.com.br/2018/06/11/mudancas-participativas-hcmbok/