Imprimir Post

Business Case – ITIL® – Economia de Serviços

Resumo:

Apresentar ao leitor o que é um Business Case e como esta ferramenta é importante para a gestão de serviços de TI.

Palavras-chaves:

Business, Case, Gestão, Serviços, TI, ITIL.

Texto:

Caros leitores,

Organizações sérias não criam serviços e produtos baseados em “sentimentos”, muito pelo contrário, há muito estudo e análise. Normalmente, organizações se valem de uma ferramenta chamada business case, ou caso de negócio em português. Esta ferramenta é responsável por ajudar as organizações a entenderem se um negócio é viável, se dará prejuízos e muitas outras informações.

Com a prestação de serviços da área de TI não deveria ser diferente, mas na maioria das vezes é diferente. A área de TI, ainda que busque profissionalização constante e uma aproximação com o negócio, dificilmente se porta de maneira profissional. Isto, provavelmente, deriva da mudança que ocorreu, promovendo a área de TI para uma área essencial para toda organização. Mas, ainda que estratégica, a maioria das empresas não conseguem enxergar a TI como estratégica. A TI, por sua vez, não consegue se posicionar estrategicamente, muitas vezes por falta de conhecimento de como realizar tal ação.

Business Case – O planejamento do serviço de TI:

O formato de um business case pode variar de organização para organização, mas normalmente ele inclui algumas informações, por exemplo:

  • Objetivo a ser atendido;
  • Investimento necessário (CAPEX);
  • Valor para operação do serviço (OPEX);
  • O retorno sobre o investimento (ROI);
  • Benefícios apresentados pelo serviço;
  • Riscos.

ROI

O business case ajuda a posicionar a TI como estratégica, por meio da apresentação de ônus e bônus. Veja:

Imagine, caro leitor, que você é o diretor de uma organização e vai avaliar um investimento em serviços de TI. O gerente de serviços apresenta a necessidade de um investimento de R$ 300.000,00, a fim de que seja possível atender a meta de expansão da empresa. No business case está descriminado o investimento, o retorno previsto se a área de negócio conseguir crescer, bem como os benefícios do serviço e os riscos de não o realizar.

Isto é o que todo dirigente quer, um meio estruturado de tomada de decisão com base em dados. Além disto, há de se considerar que o por meio deste tipo de abordagem, o custo não está relacionado à TI, mas sim à meta que deverá ser atendida.

Considerações finais:

Ter o business case como meio de justificar serviços de TI é de grande valia. Esta ferramenta sustenta a tomada de decisão, bem como ajuda a TI a se posicionar como parceira do negócio.

Há ainda a questão de entendimento de onde vem a necessidade do investimento, que no exemplo acima é de uma meta de negócio, e não da TI por si só.

Referência bibliográfica:

ITIL Service Strategy – Printed in the United Kingdom for The Stationery Office – ISBN 9780113313044

Sobre o autor

Daniel Teran Duarte

Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração. Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, com destaque para as seguintes: Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e pós-graduado em Administração de empresas pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e em Consultoria empresarial pela FIA – Fundação Instituto de Administração.

Em seus conhecimentos complementares existem diversas certificações, sendo estas: PMP – Project Management Professional; PRINCE2® Practitioner; PSM I – Professional Scrum Master I; HCMP® 3G Expert Professional; MCP - Microsoft Project 2013; ITIL V3 Expert; ISO 20.000 Consultant Manager; HDI SCM - Support Center Manager; Cobit; ISO 9001:2015 Auditor Líder; ISO 22301:2012 Auditor Líder.

Para conhecer mais sobre Daniel Teran Duarte, visite o perfil no Linkedin ou encaminhe um e-mail.

Link permanente para este artigo: http://linksinergia.com.br/2018/09/17/business-case-itil-economia-de-servicos/